TRATAMENTOS e CURAS

Gema M.F. Terapeuta - ESPANHA
Quero contar-vos alguns resultados que obtive com o método do Dr. Lefebure como terapêutica profissional da saúde durante três anos de aplicação sobre os meus doentes, espero que poderá compartilhar estas informações com outros terapeutas para incentivar a prática maravilhosa do Fosfenismo com finas aplicações pedagógicas e terapêuticas.
O último caso que tratei foi o de uma criança de doze anos. A sua mãe veio consultar-me para me perguntar se existia algo para a falta de autoestima do seu filho que, além disso, era muito introvertido e reservado desde há alguns meses, tudo lhe era igual, ele mostrou uma grande desmotivação pelos seus estudos, resultados: notas de 2 ou 3 na escala de 1-10.
Comecei a trabalhar em consulta com os fosfénos, com a reflexologia. Apenas três sessões depois, a sua mãe veio contar-me que o seu filho tinha confessado uma má experiência que teve na escola quando era mais pequeno com o seu professor (uma mulher), e que, em princípio, o marcou muito e afetou nas suas emoções. A mãe, muito triste, dizia-me: «e porque é que me conta aquilo agora?» Por último, o seu filho progrediu nos seus resultados, e visto ter tão boa evolução, comprou o Kit ABC da Conjugação Fosfénica para poder praticar diariamente em casa. Em dois meses de prática do método, o seu filho progrediu nas suas notas de 5 para 9, na escala de 1-10, além disso, considerava-se melhor, ele era mais comunicativo com os outros e mais feliz.

Outro caso espetacular é o de uma senhora de quarenta anos habituada aos soníferos que tomava todas as noites à dois anos. Além disso, tinha uma grande tendência depressiva, emotividade desmedida e regularmente com carências na sua personalidade. Como o caso anterior, combinei as sessões, desta vez utilizei a lâmpada do Doutor Lefebure e a audição alternada.
A sua recuperação foi progressiva, e agora, ao fim de quase um ano de trabalho (comprou o Alternofone), é uma pessoa diferente. Tem mais confiança nela, a sua cara está feliz, é mais equilibrada, e dorme, que eu saiba, sem soníferos. Esta mulher é mais um entre todas as que agradecem o facto do método do Dr. Lefebure ter alterado a sua vida.


Guillaume: Fosfénos e estado emocional
Um dia, fui para casa num estado energético particularmente baixo com pensamentos negativos, emoções destrutivas, raiva, o ventre amarrado, etc.
Estava incapaz de fazer alguma prática que seja, neste estado, deitei-me na minha cama e fiz simplesmente fosfénos fixando uma lâmpada durante 30 segundos por períodos de 3 minutos durante uma quarentena de minutos… e adormeci progressivamente. Neste exercício, não procurei alterar fosse o que fosse, observei simplesmente os fosfénos.
Resultado: fiz um sonho nessa noite de uma intensidade específica, havia muitas serpentes que saiam o meu corpo, o sonho era tão intenso que acordei em sobressalto, mas sem estar a sentir angústia de um pesadelo por exemplo; adormeci rapidamente e, de manhã, todo o vestígio de angústia da véspera tinha desaparecido.


Danièle D. - FRANÇA
Caro Sr. Stiennon,
Ultimamente tive uma experiência surpreendente e muito agradável. Quando me deitei, esta noite, tinha uma dor nas costas, mas fiz os meus fosfénos como hábito. Durante a noite, tive a «visita» do Doutor Lefebure que me colocou a sua mão nas costas ao nível da minha coluna e deslocou de cima a baixo várias vezes. Senti um grande calor e um bem-estar imediato e incrível. O dia seguinte a dor tinha desaparecido e estava num estado de felicidade e de bem-estar total.
Um grande OBRIGADO
Un grand MERCI.


Fisioterapeuta diplomado do Estado - FRANÇA
Vou falar-vos de um resultado que julgo muito positivo. Acontece com um bebé de 8 meses que, quando ele me foi dirigido para re-educação psicomotora, não tinha ainda a cabeça direita. Aconselhei os pais a fazerem-lhe fosfénos com a lâmpada de bolso (Phosphenic-Pocket Lamp). Qual não foi a minha surpresa, durante a sessão seguinte (8 dias depois), quando constatava que, não somente o bébé mantinha a cabeça, mas desencadeava reações no tronco!
Os pais disseram-me que o bebé reclamava a lâmpada assim que acordava, e adormecia com a lâmpada.
Acrescento agora uma simplificação psicomotora e este bebé desenvolve-se de uma maneira realmente inesperada!
O efeito fosfénico é certo.