ESPAÇO DEDICADO AOS
MEMBROS DO FÓRUM

O Fosfenismo: é um vasto campo de experimentação.

Alain69
Vídeo «PHOSPHENIC MACHINE».
(o programa pedirá talvez para instalar QuickTime. Desative o antivírus e siga o procedimento) após a instalação de QuikTime se a vídeo não começa, fazer o reboot do PC.
O vídeo pode levar alguns segundos antes de começar.

TESTEMUNHOS SOBRE A PHOSPHENIC MÁCHINE

Os testemunhos da «Phosphénic Machine» dispersados em diferentes rubricas do fórum, pareceu-nos interessante agrupá-los e apresentar uma síntese.

Extratos dos testemunhos:

Testemunho 1
Subida da Kundalini e desdobramento
Após 2 min de rotação na Phosphenic Machine, senti uma enorme coluna de energia de 10 a 15 cm de diâmetro que se pôs a subir de repente partindo da parte inferior da minha coluna vertebral, assim que a cadeira parou de girar. Esta energia subiu muito rapidamente até ao cimo do meu crânio. Não encontrando «saída» pela parte superior, desceu ligeiramente preenchendo a metade superior do meu crânio como uma meia esfera invertida na horizontal. O fluxo de energia procurando sempre uma saída, saiu então pelo 3° olho. Era então como se fosse um radar que detetava tudo o que via, tudo o que tocava. Ao mesmo tempo, via esta coluna de energia que subia num fluxo contínuo e este raio que varria tudo à volta dele: esta coluna de energia era eu mesmo. Sentia esta energia em mim e visualizava-a como um espetador. Estava no escuro total, todas as luzes apagadas, com os óculos de vídeo sobre os olhos fechados e via tudo o que se passava na sala como em pleno dia. Era ao mesmo tempo ator e espetador da experiência. Via este raio que varria como um radar girando muito em redor do eixo do meu corpo. Sentia tudo o que encontrava este raio durante a sua rotação. Após alguns momentos, tinha-se transformado numa multidão de raios que saíam da minha cabeça. Tinha a impressão que o raio que saía do meu terceiro olho duplicava-se infinitamente em redor da minha cabeça. Tinha então uma impressão instantânea a 360° de tudo que existia em redor de mim nesta sala escura, sempre com a impressão dupla de ser ator e espetador.
Estava totalmente despertado e consciente durante esta a experiência. Foi a primeira vez que senti a Kundalini subir duplicando-me. Foi uma experiência muito forte e inesquecível…

 

Testemunho 2
Depois do estágio do sábado 6 de outubro em Lyon, senti coisas novas e tudo evoluiu durante a semana seguinte.
Contexto: Durante esse dia, treinamo-nos com exercícios de pensamento ritmado, seguidamente experimentámos a «phosphenic Machine» construida por Alain69 e apresentada no livro «UNIVERSO ENERGIA FOSFÉNICA n° 3».
Efeitos e resultados: Dois dias depois deste treino, senti, várias vezes, vibrações a nível do períneo. Concentrei-me sobre a sensação. As vibrações situam-se ao nível da chacra Mouladhara (raiz); o fenómeno durou entre 5 e 15 segundos.

 

Testemunho 3
No que me diz respeito, a partir dos primeiros segundo de rotação, senti corpo etérico descolar e a expulsão deste pela força centrípeta. Imagine uma catapulta giratória que libera o seu projétil. Surpreendido, não tive o reflexo para me deixar descolar. Pelo contrário, procurei restabelecer o meu corpo. Penso que com um pouco de hábito, talvez consiga acompanhar o movimento em vez de o travar.
As pessoas que têm facilidades em deixar o corpo podem descolar em alguns minutos apenas.
O som subsónico que ouvia durante a rotação da máquina parece-me muito propício para provocar a rotação do pensamento, e mais, é bem mais agradável a ouvir que o estalo ao 1/6° de segundo.
Incentivo por conseguinte os compositores Fosfenistas a comporem outros troços de harmónicas ao 1/6° de segundo.
Um grande obrigado a todos os participantes deste dia extremamente simpático e aos que participaram à elaboração dos ficheiros com os sons.

 

Testemunho 4
Eis as sensações subjetivas que apercebi durante a minha viagem sobre a «Phosphenic Machine».
Após ter-me equipado, instalo-me sobre a «Phosphenic Machine» que então é posta em andamento. Gira sobre o plano horizontal com uma ligeira perturbação vertical. Com os olhos abertos por traz dos óculos multimédia, olho para o ecrã sendo provocada uma rotação ao mesmo tempo. Sobre este ecrã é projetada uma imagem policroma rotativa (como um Girascópio). Após alguns minutos de rotação, a máquina pára Apercebo a estimulação do meu sentido do giroféno. O meu «duplo» pôs-se então em rotação sobre o plano horizontal. Faço um esforço mental para transferir a minha consciência ao meu duplo, ou seja a parte de mim que gira e tenho realmente a sensação de continuar a girar. Estava pouco consciente dos efeitos do som rotativo emitido pelos altifalantes posicionados acima a cabeça. A sensação de rotação retarda seguidamente pára. A Phosphenic Machine entrega-se à rotação horizontal. Faço um esforço mental para guardar a minha consciência no meu duplo. Apercebo muito claramente a separação o meu físico e do meu duplo, no qual a minha consciência é transferida totalmente. Fecho os olhos e vejo a imagem de uma galáxia em rotação, depois as rotações da «Phosphenic Machine» páram. O meu duplo continua a girar, seguidamente abranda, para e reparte numa rotação com o sentido oposto para finalmente parar no meu corpo físico.
Foi um momento formidável. A experiência foi muito agradável. Espero que a minha consciência terá memorizado a separação do meu corpo físico e o meu «duplo». Graças à «Phosphenic Machine», o Alain permitiu-nos viver um momento maravilhoso. Obrigado a todos os participantes e todos os que constroem novas máquinas que fazem assim progredir o Fosfenismo.

 

Testemunho 5
Durante o estágio em Lyon em outubro, a minha esposa Yasuko e eu mesmo tivemos a ocasião de testar pela primeira vez a «Phosphenic Machine» do Alain69. Pessoalmente, senti uma forte estimulação do giroféno com uma sensação de deslize lateral do meu corpo etérico: quando a cadeira parou de girar, tive a impressão de me deslocar lateralmente, ligeiramente como se estivesse sobre almofadas de ar. Yasuko sentiu uma sensação de ascensão. Quando a cadeira parou, teve a impressão de subir com uma grande velocidade para o céu. O processo recordou-lhe o filme Contacto com Jodie Foster.


Nota: não citamos nomes; alguns entre vós se reconhecerão, estes testemunhos extraídos do fórum onde, todos confirmam o potencial considerável da «Phosphenic Machine» que, como convém recordar, deriva diretamente dos trabalhos do Dr. LEFEBURE.


phpa
Este Fosfenauta propõe um pequeno programa para o computador que permite unicamente a prática do giroscópio no ecrã do computador. Ideal para relançar os ritmos no seu trabalho… por exemplo. Link de download: gyrascope_beta1.exe


Alain69
Após ter lido o testemunho de Francisco Rodríguez sobre os seus métodos de experimentação (ver acima n°5), quis tentar a sua técnica com 2 bolas ping-pong. Com um x-acto, recortei bem e delicadamente as 2 bolas, porque há sempre numa das metades da bola uma marca inscrita, essa parte deita-se fora.
Fiz ontem à noite uma sessão com o giropulsar e as bolas ping-pong: impressionante. O efeito potente do fosféno décupla-se quando se põem as 2 metades das bolas sobre os olhos e ainda por cima é de uma beleza incrível. Temos a impressão que o fosféno vai explodir na cara.
Todos os que tiverem a possibilidade de ter um giropulsar, recomendo-vos, pois poderão tentar a experiência sem esperar, tendo em conta o preço de uma bola ping-pong, a despesa é mínima. Francamente, vendo o resultado, vale realmente a pena de tentar. Fiz a experiência com bolas brancas, mas existem bolas de diferentes cores que vou tentar. De acordo com o tema da meditação escolhido, será assim possível de adaptar a cor. Preparem os vossos x-actos e as bolas, mas atenção aos dedos…


UNIVERSIDAD DEL DEPARTAMENTO DE GÖTEBERG LA PSICOLOGÍA
PSICOLOGÍA Procedimento (técnica) Ganzfeld et Fosfenismo.
FOTOGRAFIAS
O autor: Fosfenista no México


EIS o MEU GIROSCÓPIO COM VÍDEO.
Eis o meu giroscópio… em fim! mas é ainda muito barulhento (devo pôr auscultadores nas orelhas) e penso que gira demasiado depressa porque quando fecho os olhos o fosféno gira durante quinze segundos seguidamente cesso a sua rotação… que pensam?
Motor: velha chave de parafusos.
Alimentação: transformador de 3.5v à 12v (variável) com inversor de polaridade Hélice: placa de alumínio brilhante.
Obrigado Até breve.

FOTOGRAFIAS
O autor: ios
Resposta: a velocidade é com efeito demasiado elevada para pás em espelhos.


O QUE VEJO no MEU CAMPO VISUAL.
Isto é o que vejo, acontece que aperceba rostos no interior e frequentemente há uma onda de luz da mesma cor que vem por «trás dos olhos» e que se junta a esta espiral (a grande velocidade e em quantidade) como para a enriquecer ou alimentar. É realmente muito bonito a observar (cheguei a observar durante mais de uma hora). Há mesmo vezes em que este fenómeno é tão intenso durante os balanços que o fosféno é pouco visível como se fosse quase submerso (mas menos frequentemente). Não conheço o significado, mas visto as sensações e os graus de violeta, estou muito confiante. Espero que isto poderá «elucidar ou tranquilizar» alguém…
FOTOGRAFIAS
O autor: ios


OS FOSFENOS QUE VEJO.
FOTOGRAFIAS
O autor: kyrawann


O MEU GIRASCÓPIO DE TETO COM 2M DE DIÂMETRO.
FOTOGRAFIAS
O autor: alain69