EXPERIÊNCIAS INICIÁTICAS
EM CASAL

Anne e Michel D. - FRANÇA
Uma tarde, deitada na cama com o meu namorado, que pratica 3 horas de Girascópio por dia vivemos uma experiência mágica. O meu namorado começou a descrever-me a sua experiência. Via descer sobre ele um vazamento de ouro envolvendo-o completamente. À partida eu não via nada, depois, de repente pude ver igualmente descer na minha chacra coronal esta magnífica luz quente. Seguidamente a kundalini furou todas nossas chacras de cima para baixo, o que nos fez viajar no Egito. Apercebemos numa sala dois sarcófagos de ouro com um personagem feminino e um masculino que simbolizavam perfeitamente a investigação iniciática no antigo Egito. O resto da experiência pode descrever-se apenas pelas palavras seguintes: mágica, incrível, é necessário viver para o crer…
Obrigado Daniel, pelos seus conselhos de trabalho.


Laurence R. e Gilles P. - FRANÇA
Após ter feito conjuntamente a nossa sessão de Girascópio: Deitados na cama ao lado do meu companheiro fizemos juntos, uma experiência lindíssima. No início da experiência vimos uma coluna de luz dourada descer na chacra coronal para invadir o interior da cabeça inundando-a com múltiplas cores, umas mais lindas que as outras. Olhávamos com uma calma profunda este «rio de pedras preciosas» cintilando com um verde-esmeralda. Pela manhã desta experiência permaneceu uma alegria extrema e uma sensação de beleza interna. Esta experiência em comum ainda nos aproximou mais os dois.


Pascal e Nathalie - FRANÇA
Caro Daniel,
Faz agora três anos que recebemos da sua parte uma iniciação por transmissão. Três dias depois desta iniciação, começámos a viver uma verdadeira afluência de experiências, ao ponto de reorganizar o nosso modo de vida. Descrever as nossas experiências comuns ou pessoais seria impossível, exceto escrever livros, mas não temos nenhum gosto para isso.
Limitar-me-ei simplesmente a esta constatação: no início, além das subidas da kundalini que mantínhamos pelo treino do girascópico e as perceções das nossas chacras, tínhamos experiências muito religiosas, perceções da virgem Maria e de Jesus Cristo com diálogo.
Com efeito, isto era muito perturbante ou antes destabilizante, então recordamo-nos dos teus preciosos conselhos que cito de memória: «quando somos jovens, mais vale evitar certos tipos de experiências. A vantagem das experiências astronómicas é a neutralidade.»

Queríamos dizer até que ponto tinhas razão e desde que estudamos a astronomia temos realmente experiências com uma inacreditável diversidade e de grande qualidade. Ter a sensação de fundir a sua consciência, com um elemento do cosmos, estrelas, supernova ou núcleos atómicos tem algo de indefinido.

Talvez mais tarde, daqui a vinte ou trinta anos, voltaremos às nossas primeiras experiências, mas neste momento a direção que nos deste convém-nos e não temos palavras para descrever o que vivemos ou sentimos, deveríamos dizer, que nunca teremos palavras que cheguem para te exprimir a nossa gratidão por nos ter feito descobrir o que nós nunca imaginamos.
Outra realidade na realidade.
P.S. : Estamos impacientes para tentar o teu sincrociclotrão cerebral.