A CONJUGAÇÃO FOSFÉNICA
EM PEDAGOGIA

Desenvolvimento da memória e da inteligência
pela mistura dos pensamentos com os fosfénos.




Duração da animação completa: 2 minutos e 20
Para visualizar novamente a animação «Atualizar» a página.
Com MAC: Comando (maçã) + R
Com PC: Ctrl + R
O FOSFÉNO PEDAGÓGICO.
1ª parte.

Nesta animação a duração das diferentes fases (cores) do fosféno foi reduzida para não pesar no carregamento da animação.

Para obter informações mais completas queira consultar o conjunto «O ABC da Conjugação Fosfénica».

COMO FAZER UM FOSFÉNO?

Obtemos um fosféno, fixando uma lâmpada branca do tipo «Luz do dia» durante cerca de 20 segundos, colocada a dois ou três metros de distância. Estas fixações curtas, não cansam absolutamente nada a vista e constituem, bem pelo contrário, uma excelente ginástica ocular. No escuro, os fosfénos apresentam-se como uma mancha com cores que se alteram progressivamente persistindo durante três minutos.

Contraindicações.

As Cores do Fosféno.

Após ter apagado a lâmpada Fosfénica:
- fase amarela ou verde (curta)
- durante 1 minuto, amarelo cercado de uma lista vermelha
- durante o minuto seguinte a cor dominante do Fosféno é o vermelho/rosa
- 3° minuto o fosféno é azul

Nota: O Fosféno utilizado em Pedagogia pode durar, segundo as pessoas, entre 3 e 4 minutos e pode estar sujeito a eclipses breves.
Para obter informações mais completas queira consultar o conjunto «O ABC da Conjugação Fosfénica».

DEFINIÇÃO: Os fosfénos são todas as sensações luminosas subjetivas (definição do dicionário). Correspondem ao que os oftalmologistas chamam imagem de persistência retiniana, imagens de remanência ou pós-imagens.


GENERALIDADES: Os fosfénos constituem um método maravilhoso de análise de todas as ações sobre o cérebro. Permitem determinar, duma maneira exata o que é favorável ou desfavorável ao bom funcionamento do cérebro e do indivíduo em geral.

Quando associamos os fosfénos a qualquer outro exercício de desenvolvimento pessoal, tradicional ou moderno, multiplicamos os efeitos e os resultados em proporções consideráveis. Desta maneira, obtemos o desenvolvimento da memória, da atenção, da inteligência, do espírito de iniciativa e da criatividade, o que faz um instrumento pedagógico extraordiário.

Os fosfénos constituem um verdadeiro acelerador dos processos mentais. Permitem uma ação direta sobre o nosso próprio pensamento, no conteúdo, na qualidade e na organização, portanto otimiza o rendimento da reflexão e do trabalho intelectual.
Os fosfénos foram a origem de todas as descobertas do Doutor LEFEBURE.

Os fosfénos são nomeadamente constituídos de movimentos e de ritmos. Mas, os movimentos e os ritmos formam a própria definição da energia. Esta energia corresponde aos ritmos cerebrais. Os ritmos são o reflexo amplificado do nosso funcionamento cerebral. Mostram-nos exatamente como funciona o nosso cérebro, o trabalho rítmico dos dois hemisférios. A atenção, a memória, a reflexão são funções da regularidade cerebral.

PRINCÍPIO DA CONJUGAÇÃO FOSFÉNICA

Fazer fosfénos sozinhos não desenvolve nada, ou quase, no domínio mental,
só a Conjugação Fosfénica desenvolve as faculdades cerebrais.
«Conjugação» quer dizer mistura ou associação.

A Conjugação Fosfénica consiste na mistura um pensamento com o fosféno

Esta mistura faz-se durante (conservando um pensamento escolhido antes da fixação), ou ao mesmo tempo, no tempo e no espaço (localizando a imagem mental visual ou auditiva no interior do fosféno). O segundo método é mais difícil mas é mais eficaz.

Para obter verdadeiros resultados em relação ao desenvolvimento das capacidades mentais, deve associar os fosfénos ao trabalho quotidiano, aos estudos ou nos temas de reflexão.

    SEGUINTE

    VOLTAR